Ligue: 11 2950 9592

11 94745-2492

Rua Pedro Doll, 95 - Santana/SP

Atendimento:

Seg a Sex: 8:00 - 19:30

Implantodontia

A implantodontia é o estudo da odontologia dedicada a reestabelecer a função de mastigação e estética perdidas devido à ausência de um ou mais dentes, através da implantação cirúrgica de "pinos", ou seja, implantes sobre os quais, posteriormente, será instalado uma peça protética em substituição aos dentes perdidos.

Ao redor do titânio ocorre a osseointegração que é caracterizada pela formação de tecido ósseo que irá incorporar este material ao organismo. E é extremamente importante que o tecido ósseo se mantenha preservado mesmo quando o implante dentário seja submetido aos esforços mastigatórios.

Por serem integrados ao osso, os implantes oferecem um suporte estável para os dentes artificiais. Dentaduras parciais e próteses montadas sobre implantes não escorregarão nem mudarão de posição na boca, um grande benefício durante a alimentação ou a fala. Esta segurança ajuda as dentaduras parciais e pontes, assim como coroas individuais colocadas sobre implantes, que proporcionam uma situação mais natural do que as pontes ou dentaduras convencionais.

Os benefícios alcançados pelo implante são maiores que os valores do tratamento. Atualmente, o avanço nos conhecimentos em implantodontia e a facilidade de encontrar profissionais habilitados em realizar a cirurgia deixaram os custos dos tratamentos mais acessíveis com diversas formas de pagamento. O custo depende da complexidade de cada caso, da quantidade de implantes instalados na cirurgia e na escolha dos materiais utilizados na confecção da prótese.

A falta de um ou mais dentes leva ao desequilíbrio da mordida e da musculatura das regiões vizinhas, causando uma perda estética, com aspecto de envelhecimento, e principalmente causam problemas de mastigação e dores na região da articulação dos maxilares.

Em qualquer situação que houve a perda de um, vários ou mesmo todos os dentes; em casos de insatisfação com a mastigação, próteses mal adaptadas, esteticamente desfavoráveis, e outras situações que podem ser discutidas com o especialista.

O implante oferece diversas vantagens em relação a qualquer outro tipo de tratamento para reestabelecer o espaço do dente perdido, porém é importante que cada situação seja avaliada e discutida com o profissional porque há uma enorme diversidade de casos que impossibilitam uma regra geral.

São poucos os casos que há impossibilidade de realizar cirurgias orais. Alguns por motivos de saúde do paciente, e deve-se evitar realizar na puberdade, enquanto há crescimento ósseo dos maxilares.

O cigarro prejudica a cicatrização e o processo de osseointegração do implante, sendo muitas vezes o motivo de falhas do tratamento, mas não é considerada uma contraindicação, sendo necessário uma conscientização do paciente para diminuir ou parar o hábito durante as fases do tratamento.

Para um tratamento com implantes dentários são realizados exames radiográficos, tomografias computadorizadas da região e avaliação da saúde geral do paciente, o especialista também pode pedir exames de rotina para avaliar a quantidade óssea da área desdentada.

De forma geral, os procedimentos cirúrgicos para a colocação de implantes dentários são mais simples que extrações de terceiros molares ou cirurgias na gengiva.

O pós-operatório é bom e previsível, mas pode ocorrer um pouco de inchaço e desconforto que podem ser controlados por medicamentos. Muito cuidado é necessário para evitar maiores problemas.

Quando ocorre a perda de um dente, o osso que estava ao redor da raiz vai se perdendo gradativamente, em um processo chamado remodelação óssea. Em casos que não há osso suficiente para fixação do implante, é necessário repor o osso perdido, através de cirurgias para a colocação do enxerto ósseo. Há diversas técnicas cirúrgicas e materiais utilizados no tratamento que vai depender da extensão e quantidade necessária.

O que nossos especialistas tem a dizer